Maranhao. Foto A.A.Bispo©

Orientação: análise de processos e procedimentos refletidos, inter- e transdisciplinares


Maranhao. Foto A.A.Bispo©
Os estudos culturais relacionados com o Maranhão da Academia Brasil-Europa tiveram a sua origem nos anos que prepararam a fundação da entidade que hoje constitui a Organização Brasil-Europa, ocorrida em 1968.


Nos estudos de Folclore, em conservatórios e no Museu de Artes e Técnicas Populares de São Paulo, as tradições populares do Maranhão, em particular aquelas do Bumba-meu-Boi, sempre constituiram parte integrante e relevante dos estudos.


Essas expressões culturais, levantando então inúmeras questões relativas às suas origens e seu sentido, co-motivaram de forma significativa as reflexões sobre a necessidade de uma revisão teórica dos estudos culturais.


Percebeu-se que apenas um procedimento que superasse delimitações conceituais e disciplinares poderia levar a uma elucidação coerente da linguagem visual dos folguedos relacionados com a imagem do boi, de tanto significado para o Maranhão.


Procurou-se, assim, caminhos que, considerando tanto a perspectiva histórica como os resultados da pesquisa empírica, possibilitassem a compreensão desse folguedo no contexto geral do patrimônio cultural maranhense.


A visão dirigida a processos culturais, não a separações de esferas em erudita, popular e folclórica, marcou o movimento então iniciado.


Significado do Maranhão para os Estudos Culturais de orientação interdisciplinar


Em 1970, por ocasião da visita de grupo tradicional do Maranhão a São Paulo, pôde-se estudar ao vivo essa expressão da cultura maranhense. A preocupação aqui, em correspondência a outros trabalhos então desenvolvidos no âmbito dos estudos de processos de difusão cultural, foi a de estudar as relações entre tradição e inovação, entre continuidade de estruturas e expressões e sua atualização.

Maranhao. Foto A.A.Bispo©

Mudanças culturais e o papel dos meios de comunicação na construção de imagens


Em 1971, realizou-se uma primeira viagem de estudos e pesquisas a São Luís com o intento de observar a vida cultural da capital maranhense sob o aspecto do papel exercido pelos meios de comunicação, em especial no âmbito da cultura e da música popular.


Paralelamente, realizaram-se contatos com pesquisadores locais então empenhados no levantamento de fontes histórico-musicais.


Maranhão na Músico-Etnologia e na pesquisa cultural


Com base nas observações realizadas, as expressões culturais do Maranhão passaram a ser consideradas de forma privilegiada quando da introdução da disciplina Etnomusicologia, no sentido próprio do termo, no âmbito de cursos superiores de Licenciatura na Faculdade de Música e Educação Artística de São Paulo. Também aqui continuou o Bumba-meu-boi a constituir o centro das atenções na tentativa de análise e compreensão da linguagem visual de expressões tradicionais do Brasil.


Estudos em rêdes internacionais. Projeto Maranhão-Europa "Alcide D'Orbigny"


Maranhao. Foto A.A.Bispo©
A partir de 1975, desenvolveram-se estudos em bibliotecas e museus de vários países da Europa para o estudo de fontes e materiais referentes a Estados brasileiros, entre êles ao Maranhão.


A tomada de consciência do significado histórico do naturalista e viajante Alcide d'Orbigny (1802-1857) para os estudos do Maranhão e da transmissão de conhecimentos à Europa levou a que se desse o nome desse viajante ao projeto de estudos de relações entre o Maranhão e a Europa.


Em 1977, deu-se início aos trabalhos culturais em rêdes eclesiásticas e missionárias relativas ao Maranhão através do departamento de Músico-Etnologia de instituto internacional de pesquisas de organização pontifícia.


Devido a seu diversificado patrimônio de expressões culturals vinculadas a festas do calendário religioso, o Maranhão esteve constantemente presente nos trabalhos, desenvolvidos sobretudo na Alemanha e no Vaticano.


Assim, o Estado foi considerado no âmbito de sessões euro-brasileiras paralelas ao Simpósio Etnomusicológico realizado em Bonn, em 1979, quando as expressões culturais do Maranhão foram relacionadas com tradições similares em outras regiões e consideradas à luz das discussões relativas à necessidade de reexames de paradigmas de estudos das relações África-Europa-Brasil.


Bases teóricas de interpretações de sentido de expressões culturais


Paralelamente ao levantamento de fontes históricas, a atenção continuou a ser dirigida sobretudo a estudos permitissem desvendar caminhos elucidativos mais fundamentados para a linguagem visual do Bumba-meu-boi.


Não apenas estudos comparados de expressões tradicionais - na sua maioria já desaparecidas - de outros países europeus, em particular na França e na Península Ibérica, forneceram aqui caminhos para interpretações de sentidos inerentes. Estudos de arqueologia cultural, de simbologia da Antiguidade tardia e da Idade Média possibilitaram a compreensão mais aprofundada do sentido dessas manifestações.


Significado do Maranhão para os Estudos Culturais em contextos globais


A partir do estudo dessas expressões simbólicas ainda vivas no Brasil abriram-se novas perspectivas para a interpretação e a elucidação de antigas imagens relacionadas com a figura do boi em contextos religiosos da Antiguidade, da tradição bíblica, do Gnosticismo e da hermenêutica medieval.


Assim, expressões culturais do Maranhão foram de fundamental importância para o esclarecimento de contextos até então ainda obscuros dos estudos da Antiguidade e da Antiguidade cristã. Esses resultados das pesquisas foram apresentados em diversas ocasiões em conferências, em seminários, em aulas e publicações.


A.B.E.
Estudos de fundamentos culturais e de transformações culturais


Em 1980/81, realizou-se uma viagem de estudos ao Maranhão, com o objetivo de atualização de conhecimentos e de observações à luz dos resultados das pesquisas até então desenvolvidas.


Nessa ocasião, visitou-se também Alcântara, dando-se maior atenção às tradições relativas ao Espírito Santo. Com base nos resultados dos estudos de imagologia até então desenvolvidos, tratou-se do relacionamento da imagem do boi com outras expressões culturais. Reconheceu-se a lógica interna do ciclo de festas religiosas do calendário litúrgico que permite a constatação de elos de sentido entre essas manifestações.


Estudos de culturas indígenas e estudos teórico-culturais


As culturas indígenas do Maranhão foram alvo da atenção no âmbito de projeto desenvolvido a partir de 1992 e que contou com a participação de diferentes universidades e instituições de pesquisa do Brasil e do Exterior. Apoiado pelo Ministério das Relações Exteriores da Alemanha, por órgãos oficiais brasileiros, pela FUNAI e pelo Museu Nacional, o projeto incluiu um plano de pesquisas para um grupo de especialistas indicado pelo Museu Nacional.


Para a organização do projeto no próprio Estado, realizou-se uma viagem de pesquisas e contatos ao Maranhão, em 1993. Também aqui os objetivos inseriram-se no escopo da organização, ou seja, dirigiram-se sobretudo ao estudo de processos de transformação. Procurou-se a cooperação interdisciplinar entre antropólogos culturais, sociólogos, historiadores e pesquisadores de folclore.


Estudos culturais do Maranhão sob a perspectiva da Antropologia Simbólica


O Bumba-meu-Boi do Maranhão tornou-se pedra-chave no desenvolvimento dos estudos da linguagem visual de natureza antropológico-simbólica. Foi tratado em publicações apresentadas em diversos países e no Vaticano. Foi tema de central relevância em sessões realizadas no Museu de Folclore  de São Paulo por ocasião do Simpósio Internacional Música Sacra e Cultura Brasileira (1981) e do Primeiro Congresso Brasileiro de Musicologia (1987), no âmbito do primeiro colóquio de estudos euro-brasileiros dedicado ao tema "Tradições cristãs e sincretismo", realizado na Alemanha (1989), assim como no colóquio internacional de Antropologia Simbólica, levado a efeito em São Paulo (1998).


Por ocasião da sessão dedicada à linguagem visual das expressões culturais do Brasil no contexto do Congresso Internacional "Música e Visões" de abertura do triênio de estudos pelos 500 anos do Brasil, em 1999, o Bumba-meu-Boi foi considerado em exposição e em conferência realizadas na Alemanha.


Contribuição do Maranhão para o desenvolvimento dos estudos culturais em geral


Universitários europeus foram levados a ocupar-se com temas relativos ao Maranhão em vários cursos e seminários desenvolvidos nas universidades de Bonn e Colonia, assim como em eventos da A.B.E..Complexos temáticos particularmente tratados a partir de expressões culturais do Maranhão continuam a representar fundamentos de estudos, tambem relativos a outros contextos e revelam-se como de particular atualidade.




Cronologia
dos trabalhos


1970. São Paulo. Expressões culturais em contextos regionais: tradições do Maranhão sob a perspectiva de processos difusivos. Centro de Pesquisas ND, Museu de Artes e Técnicas Populares/Folclore.

São Luís. Comunicação, mídia, criação de imagens e estudos culturais.Teatro Arthur Azevedo.

1972. São Paulo. Maranhão em cursos de História da Música do Brasil de orientação cultural, sob particular consideração do trabalho de J. Mohana de levantamento de fontes. Maranhão na Etnomusicologia, por ocasião da introdução da disciplina em cursos de Licenciatura da Faculdade de Música e Educação Artística do Instituto Musical de São Paulo.

1974. Hamburgo, Berlim, Londres. Estudos de relações Maranhão/Europa: Fontes bibliográficas e documentais sobre Maranhão em instituições européias.

1977. Colonia, Maria Laach e Roma. Início dos trabalhos relacionados com Maranhão em instituições e rêdes eclesiásticas e missionárias. Estudo de significados da linguagem imagológica.

1979. Bonn. Simpósio Internacional. Renovação epistemológica dos estudos África-Europa-Brasil. Trabalhos sobre recepção cultural no Maranhão.

1980. São Luís e Alcântara. Preparativos para trabalhos de cooperação euro-brasileira e de eventos. Pesquisa de expressões relacionadas com o Divino Espírito Santo em Alcântara.

1981. São Paulo. Lançamento de publicação e discussão no I Simpósio Internacional "Música Sacra e Cultura Brasileira.

1986. Roma. Simpósio etnomusicológico. A simbologia do Boi na linguagem visual da Antiguidade e do Cristianismo a partir de tradições brasileiras.

1987. São Paulo. Relato de pesquisas de Sueli Brígido sobre o Bumba-meu-boi do Maranhão. Auditório J. Ribeiro. Sessão do Congresso Brasileiro de Musicologia/Associação Brasileira de Folclore.

1989. Colonia, Bonn e Maria Laach. Lançamento de publicação com a discussão de fontes relativas à simbologia do boi na história cultural e em expressões culturais do presente.
Eibingen/Bonn. Colóquio Internacional de tradições cristãs e sincretismo. Discussão de tradições religiosas do Maranhão.

1992. Rio de Janeiro. Maranhão no Congresso Internacional dedicado à questão de fundamentos da cultura e da pesquisa.

1993. São Luís e Alcântara. Início dos trabalhos euro-brasileiros apoiados pelo Ministério do Exterior da Alemanha e de organizações pontifícias em colaboração com universidades. Encontros para a constatação da siituação in loco dos estudos histórico-culturais, etnológicos e da museologia.

1998. São Paulo. Maranhão no Colóquio Internacional de Antropologia Simbólica.

1999. Colonia. Maranhão no Congresso Internacional „Música e Visões“ para a abertura do triênio de eventos pelos 500 anos do Descobrimento do Brasil.

2002. Parati. Discussão sobre a imagem do boi segundo as suas expressões em outras regiões do Brasil a partir dos resultados das pesquisas até então desenvolvidas.




Materiais
Apenas os disponíveis nos sites da A.B.E.
(em elaboração)

  1. Ambição desmedida por detrás de uma aparência pesada? Do caráter do teuto-brasileiro à luz da recepção européia de Canaã de Graça Aranha (1868-1931)

  2. Antonio Gonçalves Dias (1823-1864) - tradutor de F. Schiller: indianismo brasileiro e cultura alemã da Europa Central

  3. Elpídio de Brito Pereira (1872-1961). Cultura do Norte do Brasil e o Popular no bailado parisiense. Pressupostos do sucesso de Les Pommes du Voisin no Théatre de la Gaité

  4. Cosmopolitismo parisiense ante-guerra e o nacionalismo de entre-guerras no Brasil. João Nunes





 










Fotos A.A.Bispo
© Arquivo A.B.E.

 

BRASIL-EUROPA
www.brasil-europa.eu
Organização de Estudos de Processos Culturais em Relações Internacionais (registrada em 1968)


Academia Brasil-Europa
de Ciência da Cultura e da Ciência
e institutos integrados ISMPS/IBEM

Dir. Prof. Dr. Antonio Alexandre Bispo

 
©

MARANHÃO

 

Portal Brasil-Europa      Revista     Contato     Convite     Impressum     Estatística     Atualidades