Manaus. Foto A.A.Bispo©

Orientação: análise de processos e procedimentos refletidos, inter- e transdisciplinares


Os trabalhos da Academia Brasil-Europa relacionados com o Amazonas remontam aos anos que prepararam a fundação, em 1968, da entidade que hoje constitui a Organização Brasil-Europa de estudos de processos inter- e transculturais e estudos culturais nas relações internacionais.


As preocupações da época dirigiam-se à renovação teórica dos estudos culturais a partir de uma superação de delimitações disciplinares e de compressões setorizadas da cultura (erudita, popular, folclórica, indígena).


A atenção passou a ser dirigida a processos, em particular àqueles da difusão cultural, também a reflexões sobre modêlos de pensamento e métodos. Nesse contexto, o Amazonas adquiriu uma relevância especial, uma vez que nele manifesta-se de forma particularmente expressiva os problemas teóricos e metodológicos nas relações entre a Etnologia, o estudo do Folclore, a História Cultural e a pequisa das expressões culturais contemporâneas.


Manaus. Foto A.A.Bispo©

Estudos empíricos contextualizados e estudos históricos

No âmbito dos trabalhos desenvolvidos em cursos do centro de pesquisas da organização então constituída, realizados em cooperação com o Museu de Artes e Técnicas Populares de São Paulo e outras instituições, passou-se a discutir a insuficiência da aplicação de perspectivas do Folclore no estudo de expressões marcadas pela presença indígena.


Reciprocamente, foram considerados os problemas do estudo etnológico de culturas indígenas em processo de integração na sociedade nacional sem a adequada consideração de processos e mecanismos inerentes a expressões culturais "folclóricas" em situações de mudança.


A visão dirigida a processos levou paralelamente à valorização de desenvolvimentos no tempo, ou seja, à necessidade do estudo cultural da Amazônia sob a perspectiva histórica. Sob o aspecto dos estudos relacionados com concepções musicais, essas questões marcaram a introdução da disciplina Etnomusicologia nos cursos superiores de Licenciatura em Educação Musical e Artística em São Paulo, a partir de 1972.


Manaus. Foto A.A.Bispo©
Estudos em rêdes internacionais. Projeto Amazonas-Europa "F.J. de Santa-Anna Nery"


A partir de 1974, desenvolveram-se levantamentos de fontes relevantes aos estudos das culturas indígenas e da história cultural do Amazonas em bibliotecas e museus de vários países europeus.


Com a constatação do trabalho extraordinário desenvolvido por F.J. de Santa-Anna Nery para a os estudos culturais brasileiros na Europa e o fomento das relações entre o Amazonas e a França no século XIX, decidiu-se dar o seu nome ao projeto de levantamento de fontes e materiais históricos e etnológicos conservados em bibliotecas e museus europeus.


Em 1977, deu-se início aos trabalhos cientíífco-ulturais em rêdes eclesiásticas e missionárias relativas ao Amazonas através do departamento de Músico-Etnologia de instituto internacional de pesquisas de organização pontifícia.


Devido a seu diversificado patrimônio de expressões culturals vinculadas a festas do calendário religioso, o Amazonas esteve constantemente presente nos trabalhos e que desenvolvidos sobretudo na Alemanha  e no Vaticano.


O Amazonas foi considerado no âmbito do Simpósio Etnomusicológico realizado em Bonn, em 1979, quando as expressões culturais do Amazonas, entre outras a do Boi de Parintins, foram relacionadas com tradições similares em outras regiões. A atenção foi aqui dirigida sobretudo à necessidade de reflexões sobre paradigmas dos estudos de relações África-Europa-Brasil.


O I Forum Brasil-Europa e a Primeira Semana de Música Brasil-Alemanha foram precedidas por uma viagem de contatos e estudos ao Amazonas, realizada em 1980. Nessa ocasião, entre as instituições visitadas, salientou-se o Museu do Índio das Salesianas, com o qual se manteve contato nos anos seguintes e que levaria a novas visitas a Manaus.




Uma dessas visitas foi realizada em 1990, quando então se preparou a presença do Amazonas no congresso internacional dedicado a fundamentos culturais e da pesquisa, realizado pelo ano do V Centenário do Descobrimento da América, no Rio de Janeiro, em 1992.


Estudos indígenas e estudos teórico-culturais


Nesse evento, decidiu-se a realização de trabalhos mais amplos sobre o Amazonas, em particular no referente às culturas indígenas e suas transformações. A atenção foi dirigida sobretudo a processos de mudança cultural e tendências à reconscientização de valores das culturas tradicionais.


Dando prosseguimento à orientação interdisciplinar dos trabalhos, os estudos indígenas deveriam ser mais estreitamente vinculados com os estudos históricos e culturológicos segundo tendências atualizadas. Estudantes e pesquisadores de ascendência indígena deveriam ser convidados a participar nas reflexões e na cooperação internacional.


Várias viagens para observações e estudos foram efetuadas. Em 1993, realizaram-se visitas ao Museu do Homem do Norte, entre outras instituições, assim como encontros na Faculdade Domingos Savio e na Inspetoria Salesiana da Amazonas.

Estudos culturas na região do Solimões


Em 1994, desenvolveram-se pesquisas na área do Solimões. Em Tefé, realizaram-se estudos na biblioteca do Seminário, na sede local do CIMI e, com o apoio de estudiosos locais, pesquisas de mudanças culturais de grupos indígenas que se deslocam e migram para regiões urbanas.


Alcançou-se, aqui, a cooperação de antropólogos que desenvolvem atividades em escolas e centros indígenas, em particular relativos aos ticunas, e cujos trabalhos foram difundidos em publicações, exposições e eventos na Europa. Deu-se particular atenção às relações entre Educação e pesquisa das culturas indígenas.


Estudos culturais na região do Rio Negro e Uaupés


No mesmo ano, efetuaram-se encontros em São Gabriel da Cachoeira e outras localidades do Rio Negro. Os trabalhos tiveram o apoio da Prelatura e outras instituições. O objetivo desses estudos foi o de constatar, sob o aspecto cultural, a situação de grupos indígenas em regiões de fronteira, em particular naquela do Uaupés, considerando também as transformações nas concepções e práticas culturais. Realizou-se um ato especial na comunidade de Camanaus.


Estudos culturais amazonenses sob a perspectiva da Antropologia Simbólica


Representantes indígenas dessa região, já de formação acadêmica, desenvolveram estudos relativos à recuperação do patrimônio mítico-simbólico. Os resultados dos trabalhos foram discutidos em diversas ocasiões na Europa e tratados em cursos e seminários. Motivaram, em parte, o Colóquio Internacional de Antropologia Simbólica, levado a efeito em São Paulo, em 1998.


Amazonas no triênio pelos 500 anos do Brasil: Música e Visões


No âmbito do triênio de eventos científico-culturais pelos 500 anos do Descobrimento do Brasil, dedicado ao tema "Música e Visões", o Amazonas foi considerado sob diversos aspectos.


No congresso de encerramento, realizado em 2004, na sua sessão de Parati, dedicado ao tema "Música, Projetos e Perspectivas", o Boi Bumbá de Parintins voltou a ser considerado em relato de pesquisas de Dalva Soares Bolognini.


Contribuição do Amazonas para o desenvolvimento dos estudos culturais em geral

Universitários europeus foram levados a ocupar-se com temas relativos ao Amazonas em vários seminários desenvolvidos nas universidades de Bonn e Colonia, assim como em colóquios da A.B.E..



Publicações
relacionadas com os trabalhos:
(em elaboração)

Bäcker, R.. "Zu einigen Aufnahmen von Missionaren/A respeito de algumas gravações de missionários", Die Musikkulturen der Indianer Brasiliens III, Liber Annuarius - 1998/99-Jahrbuch, Roma/Colonia 2000, 472-496
Bispo, A.A.. "Zur Situation der Forschung: Amazonas",
Die Musikkulturen der Indianer Brasiliens III, ibidem, 9-43

Gomes Gruber, J.. "Instrumentos musicais Ticuna/Musikinstrumente der Ticuna". Die Musikkulturen der Indianer Brasiliens II, Liber Annuarius - 1996/97-Jahrbuch, Roma/Colonia 1999, 35-106

dos Santos Gentil, Gabriel, Tukano. "Estudos da própria cultura. Tradições dos Tukano, Baniwa, Wereken, Koripako (Uaupés/Rio Negro)/Studien der eigenen Kultur: Überlieferungen der Tukano, Baniwa, Wereken, Koripako (Uaupés/Rio Negro), Die Musikkulturen der Indianer Brasiliens III,op.cit., 325-396


                



Cronologia
dos trabalhos


1969. São Paulo. História da Arquitetura no Brasil. Projetos Teatros do Brasil.  Teatro de Manaus. Estudantes da Faculdade de Arquitetura e Urbanismo da USP, Centro de Pesquisas ND.

1970. São Paulo. Expressões culturais em contextos regionais: Folclore do Amazonas sob a perspectiva de processos difusivos. Centro de Pesquisas ND, Museu de Artes e Técnicas Populares/Folclore.

1973. São Paulo. Amazonas na Etnomusicologia/Músico-Etnologia. Levantamento e exame de fontes e da bibliografia sob a perspectiva dirigida a processos.

1974/5. Hamburgo, Londres, Colonia. Estudos de relações Amazonas-Brasil: fontes bibliográficas e documentais sobre o Amazonas em instituições européias.

1977. Maria Laach e Roma. Início dos trabalhos relacionados com o Amazonas em instituições e rêdes eclesiásticas e missionárias.

1979. Bonn. Encontro paralelo a simpósio etnomusicológico. Renovação epistemológica dos estudos. Trabalhos sobre processos recíprocos de recepção cultural entre o Amazonas e a Europa. Questões de paradigmas nos estudos das relações culturais África-Europa-Brasil nas suas relações com o Amazonas.

1980. Manaus. Início trabalhos internacionais de cooperação. Teatro Amazonas e Catedral. Encontro no Museu do Índio.

1981. São Paulo. Amazonas no Simpósio Internacional "Música Sacra e Cultura Brasileira“.

1985. Paris/Royaumont. 100 anos de Le Pays des Amazones, de F. -J. de Santa-Anna Nery.

1986. Roma. Simpósio etnomusicológico. A simbologia do Boi na linguagem visual de expressões festivas do calendário religioso e o mecanismo carnavalizador no processo de transformação de culturas.

1987. São Paulo. Situação das pesquisas do Amazonas. Sessão Congresso Brasileiro de Musicologia/Sociedade Brasileira de Musicologia, Associação Brasileira de Folclore, ISMPS.

1989. Colonia. Sessão Amazonas pelos 100 anos de publicação de Folk-lore Brésilien de F.-J. de Santa-Anna Nery.

1990. Manaus. Encontro no Museu do Índio. Preparatórias de projetos e eventos.

1992. Rio de Janeiro. Amazonas no Congresso Internacional dedicado a questões de fundamentos na cultura e na pesquisa. Início do Projeto Culturas Musicais Indígenas com o apoio do Ministério das Relações Exteriores da Alemanha , da FUNAI e de outras instituições e universidades.

1993. Manaus, Tefé, São Gabriel da Cachoeira, Camanause outras cidades. Trabalhos de pesquisas e encontros relativos a assuntos históricos, etnológicos e de museologia com o objetivo de atualização de conhecimentos e de intensificação da cooperação internacional.

1997. Colonia. Publicação dos resultados de pesquisas sobre o Amazonas e debate.

1997. Lagos e Braga. Lançamento em Portugal dos resultados de pesquisas.

1997. São Paulo. Lançamento no Brasil dos resultados de pesquisas.

1998. São Paulo. Amazonas no Colóquio Internacional de Antropologia Simbólica.

2002. Colonia. Seminário sobre Culturas Indígenas do Amazonas e Colóquio „Europa e o universo sonoro dos índios“.

2002. Parati. Colóquio Internacional de Estudos Interculturais. Pesquisas de Dalva S. Bolognini sobre o Boi Bumbá de Parintins.




Materiais
Apenas os disponíveis nos sites da A.B.E.

(em elaboração)


  1. O complexo Australis/Orientalis, a Wallacea e a Amazônia em estudos de relações Cultura/Natureza. Alfred Russell Wallace (1823-1913): no Brasil e no Timor-Leste. Estudos euro-brasileiros em Queensland, Austrália

  2. Leonardo F. Kaltner (UFF). Carl F. P. von Martius na Amazônia: análise de relatos

  3. Climatologia a serviço da reputação do Brasil e colonização. Geografia na Mission Brésilienne d‘Expansion Economique de Antuérpia

  4. A imagem do Brasil como questão da Educação e Pesquisa. Viagens de documentação (1980/1)e primeiro áudio-visual para a diferenciação de imagens do Brasil na Europa

  5. A elaboração aquarelística de fotografia de Tuyuka do Uaupés de Theodor Koch-Grünberg (1872-1924) por Curt Agthe (1862-1943) e a sensibilidade estética do indígena segundo Elisabeth Krickeberg (1861-1944) à luz de ideais de beleza e moda de início do século XX

  6. A mulher na valorização da arte indígena. Lembrando artigo sobre o plumário de Elisabeth Krickeberg (1861-1944) a partir do papel do homem e de ligas masculinas de Heinrich Schurtz (1863-1903) sob o pano de fundo de um desenvolvimento de reflexões remontante ao Brasil

  7. Em torno de "Brésil volcanique". Brasileiros na França Central e a memória de relações. À procura de entendimento de visões românticas: vulcões da França e o Amazonas

  8. Da liberação do Amazonas à navegação comercial na sua recepção na Alemanha do século XIX

  9. Do Purus na ligação do Peru ao Atlântico através do Brasil na sua recepção na Alemanha do século XIX

  10. Neiza Teixeira (Amazonas). Para falar de um Item do Enem (Exame Nacional do Ensino Médio)

  11. Essen: "Atol da Arte e da Ciência" e a continuidade do projeto "Apocalipse do Amazonas"

  12. Percursos interoceânicos e o vale do Amazonas. Visões da floresta tropical e de desenvolvimentos cosmopolitas

  13. F.-J. de Santa-Anna Nery (1848-1901), Baron De Hübner (1811-1892), Émile Levasseur (1828-1911), Roland de Bonaparte (1858-1924). Amazonas e Folclore Brasileiro nas suas relações com os estudos franceses de Economia Política, Geografia Econômica e Etnologia

  14. Presença da Amazônia em Adelaide: Vitoria Regia.  Robert (1804-1865) e Richard Schomburgk (1811-1891)

  15. Para aquém ou para além de nós: considerações sobre alguns povos “tradicionais”

  16. Dados de interesse musicológico em relatos de viagens: Paul Marcoy
    -
    Um "Traité de linquistique et de musique" dos índios Cocamas
    -
    Situação das missões do Alto Amazonas peruano
    -
    Demonismo, música e cerimônias indígenas
    -
    Música e danças dos Ticunas






 












Fotos A.A.Bispo.
© Arquivo A.B.E.

 

BRASIL-EUROPA
www.brasil-europa.eu
Organização de Estudos de Processos Culturais em Relações Internacionais (registrada em 1968)


Academia Brasil-Europa
de Ciência da Cultura e da Ciência
e institutos integrados ISMPS/IBEM

Dir. Prof. Dr. Antonio Alexandre Bispo

 
©


AMAZONAS

 

Portal Brasil-Europa      Revista     Contato     Convite     Impressum     Estatística     Atualidades